JM Services - шаблон joomla Создание сайтов

O Centro Social e Paroquial de Carvalhosa é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, nascida no seio da Paróquia de S. Tiago de Carvalhosa, com sede na Freguesia de Carvalhosa, Concelho de Paços de Ferreira, que presta serviços não só a utentes da Freguesia como de Freguesias limítrofes.

O Centro, a poucos metros da Igreja Matiz e por baixo do Salão Paroquial, no rés-do-chão, dispõe de sala de jantar, sala de convívio e de actividades; cozinha e lavandaria, bem como outras dependências; gabinete dum funcionário para atendimento e serviços relativos ao Centro e à Paróquia; Um gabinete da Acção Social; um gabinete onde diariamente uma Psicóloga acompanha os idosos e as crianças; um gabinete de enfermagem, onde semanalmente uma enfermeira presta os cuidados necessários aos idosos, e um bar para servir café aos utentes, funcionários e outros que possam visitar a instituição.

Para além disso, o Centro dispõe de carrinhas para transporte de idosos, para apoio domiciliário e transporte dos alunos das Escolas e que frequentam o A.T.L. (Actividades dos tempos livres).

Os fins desta Instituição visam contribuir para a promoção integral de todos os paroquianos, coadjuvando os serviços públicos competentes e as instituições particulares, num espírito de solidariedade humana, cristã e social.

Para além disso, o Centro dispõe de carrinhas para transporte de idosos, para apoio domiciliário e transporte dos alunos das Escolas e que frequentam o A.T.L. (Actividades dos tempos livres).

Os fins desta Instituição visam contribuir para a promoção integral de todos os paroquianos, coadjuvando os serviços públicos competentes e as instituições particulares, num espírito de solidariedade humana, cristã e social.

O Centro Social e Paroquial foi criado a 17 de Fevereiro de 1996 onde teve início a valência de Centro de Convívio sem acordo de cooperação que viria a ser concedido a 23 de Junho de 1998, ano em que foi criada a valência de Centro de Dia.
Esta nova valência “Centro de Dia” iniciou também sem acordo de cooperação, o qual foi concedido em 31 de Maio de 2000.

Sem acordo com a Segurança Social, como diz o ditado, foi necessário “fazer das tripas coração”, muitos sacrifícios, pois então.

Louvemos, por conseguinte a primeira Direcção desta Instituição que funcionou até ao mês de Abril do ano de 2002, constituída pelos seguintes elementos:

Presidente – Pe. Manuel da Cunha Archer
Vice-presidente – Dr. António Fernando Vilela Cardoso
Tesoureiro – José Maria Gomes Matos
Secretária – Prof.ª Maria da Graça Martins Coelho
Secretária – Prof. ª Elvira da Conceição Martins Coelho.

Entretanto, com fim de melhorar os serviços prestados e na perspectiva de outras valências, optou-se por aumentar e remodelar as instalações do Centro Social no ano de 2001/2002. As actividades do Centro continuaram, mas a Direcção cessou as suas funções.
O Reverendo Pároco da Freguesia, Sr. Pe. José Avelino Torres Moreira, dinâmico e sempre atento ao que se passa na Paróquia, procurando levar a bom termo o seu “rebanho”, convidou outras pessoas para formar nova Direcção, que foi assim constituída:

Direcção

Presidente – Pe. José Avelino Torres Moreira
Vice-presidente – Prof. Fernando Lobo Ribeiro
Secretário – Dr.ª Paula Cristina Alves Carneiro Cardoso
Tesoureiro – Luís Paulo dos Santos Moreira
Vogal – Maria da Glória Ferreira Martins
Vogal – Dr. Humberto Fernando Leão Pacheco de Brito

Conselho Fiscal

Presidente – Alberto Alexandre Carneiro de Sousa Maia
Vogal – Joaquim Carneiro da Silva
Vogal – Martinho Manuel Torres de Matos.

O Senhor Bispo do Porto, Dom Armindo Lopes Coelho, homologou a nomeação dos Corpos Gerentes, escrevendo: “Da boa vontade e reconhecida vida cristã das pessoas nomeadas, muito há esperar para o bem do Centro Social e da Paróquia”.

A paróquia executou obras no sentido de adaptar salas existentes no rés-do-chão do salão paroquial para a valência de Jardim-de-infância bem como a construção de nova cozinha.

Em Setembro do ano de 2002 foi criada a valência do Pré – escolar com uma sala mista de 3/4 e 5 anos para 25 crianças sem acordo de cooperação. Em 2003 (Janeiro de 2003) assina com a Segurança Social protocolo para 20 utentes (crianças). Mas devido aos inúmeros pedidos/inscrições para o jardim-de-infância, foi necessário criar uma segunda sala para o Jardim-de-infância, que iniciou no ano lectivo de 2003/2004.

O protocolo do Jardim-de-infância foi alargado para 40 utentes (crianças) já no decorrer de 2004. Ainda no decorrer de 2004 assina protocolo para a valência de Apoio Domiciliário para 10 utentes e surge a valência de A.T.L. que teve início sem acordo de cooperação com a Segurança Social.
Em Setembro de 2005, foi concedido acordo de cooperação para o A.T.L., para 20 crianças.

Este ano lectivo de 2007/2008, face ás inúmeras inscrições, não só da freguesia, mas também de freguesias limítrofes, o centro social criou uma terceira sala de jardim-de-infância, passando assim a funcionar com três salas, (3,4 e 5 anos), na tentativa de dar resposta a todos os pedidos, o qual não foi conseguido, visto ainda ficarem bastantes crianças em lista de espera.


A sete de Fevereiro do ano de 2008, foram eleitos os novos membros dos corpos gerentes do Centro Social e Paroquial de Carvalhosa.
Órgãos da Direcção

Presidente – Pe. José Avelino Torres Moreira
Vice-presidente – Dr. António Fernando Vilela Cardoso
Secretária - Dra. Maria Guiomar de Sousa Rocha
Tesoureiro – Luís Paulo Santos Moreira
Vogal – Rosa Maria Meireles Moura Ruas
Vogal - Joaquim Fernando Carneiro Silva
Vogal – Manuel Dias Carneiro

Órgãos do  Conselho Fiscal

Presidente – José Manuel da Rocha Meireles
Vogal – Alberto Gomes Pacheco
Vogal - Fernando Jesus Carneiro de Freitas


A sua nomeação é para o triénio, de 2008 a 2011.

Em Agosto de 2008, foi revisto o acordo de ATL, do modelo clássico, para extensões de horário e interrupções lectivas, e alargado para 25 crianças.

O grande desafio desta direcção para este mandato prende-se com a obtenção da licença de utilização das instalações e a realização de obras por forma a cumprir com os normativos exigidos pela Segurança Social. Após vários estudos e projectos submetidos às diversas entidades para aprovação (Segurança Social, Delegação de saúde, Autarquia e Serviço Nacional de Bombeiros), e também alguns avanços e recuos fruto do meio envolvente, pois à medida que o tempo passava o que hoje era uma certeza amanhã tornava-se num projecto inconcebível, foi possível no decorrer do ano de 2009 chegar a um consenso sobre o projecto e a sua finalidade em termos de respostas sociais e respectiva capacidade.

A grande dificuldade deparava-se agora na obtenção de fundos para a realização das respectivas obras orçadas em mais de 300.000,00 €. Foram feitas várias candidaturas a fundos estatais, (MASES, POPH, FSS e CCDR- ON2), mas apenas do CCDR-ON2, obtivemos uma resposta positiva,  apenas para a realização das obras referentes à resposta social da creche, (Financiamento de 71.888,75 € - correspondente a 85% do valor afecto à resposta Social da Creche), verba esta demasiado pequena para uma obra que na sua totalidade ascende os 300.000,00 €. Mas a Direcção não baixou os braços e mesmo assim decidiu avançar com as obras da creche.

Para que se torna-se possível a realização das obras seria necessário a mudança dos utentes das instalações sede ou então encerrar a instituição pelo período da realização das obras o que seria de todo impensável.

Mas o que fazer? As obras têm prazo para a sua concretização.

Foi então que surgiu a possibilidade de serem utilizadas as instalações das antigas escolas de Fontão, que com a criação do novo centro escolar estavam desabitadas. Mas o espaço estava bastante degradado a necessitar de obras, seria de todo impensável proceder à mudança dos utentes para estas instalações sem a realização de obras, mais custos!

Como sempre a direcção levantou a cabeça e seguiu em frente, foi realizado um protocolo de cedência das instalações das escolas de Fontão ao Centro Social e Paroquial de Carvalhosa, por um período de 60 anos para prossecução da sua actividade e foram realizadas obras necessárias de melhoramento e adaptação dos espaços para a sua nova finalidade (Jardim de infância, CATL, centro de Dia e Centro de Convívio).

No decorrer deste processo terminou o mandato da actual direcção, mas com vontade e determinação e sempre a pensar nos utentes, familiares e nos seus colaboradores, decidiram fazer mais um esforço abdicando de si próprios e da sua família, pois esta gestão requer bastante tempo e disponibilidade e renovaram o seu mandato por mais três anos.

Foram no entanto também convidados a fazer parte da nova direcção os senhores, José Maria Gomes Matos (um dos fundador da instituição) e o Senhor Manuel Albino Ribeiro Martins. O Senhor Luís Paulo dos Santos Moreira, anteriormente tesoureiro da direcção deixou as suas funções para assumir a presidência do Concelho Fiscal, que habitualmente é constituído por membros da Fábrica da Igreja, que terminara também o seu mandato e por consequente os membros constituintes do concelho fiscal abandonaram as suas funções havendo assim necessidade de se constituir um novo concelho fiscal para o triénio de 2011/2014.

Ficaram então assim constituídos os órgão da Direcção e Conselho fiscal do Centro Social e Paroquial de Carvalhosa:

Órgãos da Direcção

Presidente – Pe. José Avelino Torres Moreira
Vice-presidente – Dr. António Fernando Vilela Cardoso
Tesoureiro – José Maria Gomes de Matos

1.ª Secretária - Dra. Maria Guiomar de Sousa Rocha
2.ª Secretária - Rosa Maria Meireles Moura Ruas
Vogal – Manuel Albino Ribeiro Martins
Vogal - Joaquim Fernando Carneiro Silva
Vogal – Manuel Dias Carneiro

Órgãos do Conselho Fiscal

Presidente – Luís Paulo dos Santos Moreira
Vogal – Reinaldo Correia de Sousa
Vogal – Adão Augusto de Jesus Couto

Concluídas as obras no novo “POLO DE FONTÃO”, foram inauguradas no passado dia 20 de Março de 2011, pelo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, passando assim a partir do dia 21 de Março a funcionar com as respostas social do Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Centro de Convívio, permanecendo nas instalações sede a resposta Social do Apoio Domiciliário e os serviços: Secretaria, Cozinha e Lavandaria, uma vez que a área de intervenção para a construção da creche não afecta estes serviços.

Concluída esta fase (Obras do POLO DE FONTÃO), foram então iniciados os trabalhos da remodelação/construção dos espaços até então afectos ao jardim de infância e ao CATL, para a construção da nova creche do Centro Social e Paroquial de Carvalhosa, que ficou concluída a 31 de Março de 2012.

Cheios de confiança e entusiasmo a direcção iniciou o processo de licenciamento das infraestruturais requerendo as respectivas vistorias (Da Câmara Municipal, do Serviço Nacional de Protecção Civil do Porto, da Delegação de Saúde e Segurança Social) e ao mesmo tempo que solicitou ao Centro Distrital de Segurança Social do Porto o acordo para esta nova resposta social da creche, para inicio do mês de Setembro de 2012, que possibilitaria a prestação de um novo serviço à freguesia e ao concelho para novos 33 utentes, bem como a criação de mais postos de trabalho.

Mas todo este entusiasmo foi deitado por terra quando fomos informados pelas técnicas do Instituto da Segurança Social do Porto que no presente e possivelmente durante os próximos dois anos a Segurança Social não Celebrará novos acordos de cooperação com as instituições.

Foi feito um enorme investimento por parte desta instituição que ascendeu os 300,000,00 €, para a remodelação do “POLO de FONTÃO” e para a construção da Creche, tendo a instituição que recorrer a um empréstimo para a poder concluir as obras, mas sempre com a ambição de poder crescer e ver o seu investimento ter o retorno desejado, e no presente confronta-se com uma realidade nunca antes vivida, de ter que despedir os seus colaboradores por falta de verbas para fazer face às despesas correntes.

A Resposta Social da Creche foi financiada pelo ON2- CCDR – Norte -  EIXO PRIORITÁRIO III,  com FEDER aprovado de 71.888,75€, pelo que a nova resposta social da creche terá que dar inicio à sua actividade, mesmo sem acordo de cooperação da Segurança Social, o que será de todo impossível dado os custo que a instituição terá que suportar e face à situação financeira que se encontra no presente.

É uma realidade que assusta e tendo em conta as necessidades e dificuldades que o Pais atravessa, existe uma forte possibilidade de a instituição ter que encerrar algumas das suas respostas sociais, se não encontrar outra solução para fazer face às dificuldades que atravessa no presente.

No final do ano de 2013 deu-se inicio à valência da Creche ainda que com um acordo bastante reduzido apenas para 10 utentes, que foi concedido em Dezembro de 2013. Nesse mês foi também concedido o alargamento do acordo do SAD de 10 para 20 utentes.

Em Março de 2014 tomou posse a nova direção do Centro Social e Paroquial de Carvalhosa ficando assim constituída:

Órgãos da Direcção

Presidente – Pe. José Avelino Torres Moreira
Vice-presidente – Dr. António Fernando Vilela Cardoso
Tesoureiro – Manuel Albino Ribeiro Martins

Secretária: Maria Albertina Carneiro Ribeiro Meireles

Vogal – Carla Gabriela matos de Sousa

Órgãos do Conselho Fiscal

Presidente – Valentim Ferreira Carneiro Leão
Vogal – Manuel Ferreira Carneiro
Vogal – Manuel Augusto Ribeiro Gomes

Com a entrada em funções da nova direção, começou-se a organizar/preparar o próximo ano letivo, que se aproximava, foi pedido o aumento do acordo da creche e em abril realizaram-se as inscrições para as valências da infância para o ano letivo seguinte.

Foram inúmeros os pedidos para as diversas respostas sociais, motivo pelo qual se ponderou no Jardim de infância alargar as vagas até 50 utentes embora o acordo seja apenas para 40 e no CATL foram admitidos todas as crianças que transitaram do Jardim para o 1.º ciclo e solicitaram a transferência para o CATL. Na creche e devido ao elevado números de inscrições a direção diligenciou que apesar o acordo ser para 10 utentes iriam arrancar o ano letivo com 20 utentes, com a expectativa de ver o seu acordo alargado ainda antes do inicio do ano letivo.

A 25 de julho de 2014 o Reverendo Padre José Avelino Torres Moreira é enviado em missão de trabalho pastoral, durante um ano, para os Missionários Combonianos do Coração de Jesus de Moçambique deixando, portanto de ser presidente do Centro Social e Paroquial de Carvalhosa e respetivamente pároco da paróquia de Carvalhosa no dia 14 de setembro de 2014. No mesmo dia é nomeado pároco da paróquia de Carvalhosa o Reverendo Padre Tiago Nuno de Castro Santos sendo também nomeado presidente da instituição.
Deste modo, em setembro de 2014 a constituição dos corpos gerentes do Centro Social e Paroquial de Carvalhosa passou a ser a seguinte:

Órgãos da Direcção

Presidente – Pe. Tiago Nuno de castro Santos
Vice-presidente – Dr. António Fernando Vilela Cardoso
Tesoureiro – Manuel Albino Ribeiro Martins

Secretária: Maria Albertina Carneiro Ribeiro Meireles

Vogal – Carla Gabriela matos de Sousa

Órgãos do Conselho Fiscal

Presidente – Valentim Ferreira Carneiro Leão
Vogal – Manuel Ferreira Carneiro
Vogal – Manuel Augusto Ribeiro Gomes

Teve inicio o ano letivo tal como programado o Jardim-de-infância arrancou com 50 crianças o CATL com 36 e a creche com 20 utentes apesar do acordo ser apenas para 10 utentes.

Em Dezembro de 2014 foi revisto o acordo da creche o qual foi alargado de 10 para 22 utentes. Foram então admitidos mais dois utentes que se encontravam em lista de espera para completar a totalidade do acordo, ficando ainda alguns utentes em lista de espera.

Actualmente o Centro Social, mantêm os mesmos acordos de cooperação e presta serviço a cerca de 180 utentes divididos pelas mais diversas respostas sociais das instalações da sede e do Polo “POLO DE FONTÃO”

VALÊNCIA

N.º UTENTES

Creche

22 crianças

Jardim-de-infância

50 Crianças

A.T.L.

33 Crianças

Centro de Dia

26 Utentes

Centro de Convívio

30 Utentes

Apoio Domiciliário

23 Utentes

O Centro Social apoia ainda as crianças do 1.º Ciclo e do Pré-Escolar, fazendo o acompanhamento e servindo as refeições à hora de almoço às crianças do 1.º ciclo e Pré-escolar e prolongamento do horário não lectivo e pausas e interrupções lectivas das crianças do Pré-Escolar ao abrigo de um protocolo estabelecido com a Câmara Municipal de Paços de Ferreira. (cerca de 210 crianças do 1.º ciclo e  do Pré-Escolar)